O Festival

O FESCC é um evento musical, realizado pelo Conservatório Santa Cecília e Ministério da Cidadania, Governo Federal, o qual visa reunir crianças e jovens do Estado de São Paulo e outros Estados do país, que se integram e formam um grande Coral com repertório ÚNICO para apresentação de um concerto final em Catanduva – SP. O foco do Festival é a formação de todos os inscritos, por isso, na semana em que o Festival acontece, também terá workshops, apresentados por profissionais especializados, direcionados a regentes, professores e estudantes de música, para que aprimorem seu conhecimento e possam trocar experiências com outros colegas.

O FESCC, além da semana cultural que acontece no mês de setembro, também possui um projeto com aulas gratuitas que acontece o ano todo, proporcionando formação para todos as crianças e adolescentes inscritos,com a finalidade da realização da semana cultural. O projeto de aulas, tem incentivo da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo – PROAC. Atualmente estamos atendendo 100 alunos matriculados no projeto autorizado para acontecer semanalmente no Conservatório Santa Cecília.

Além disso, o Festival possui uma programação diferenciada e gratuita para a população de Catanduva e região, com apresentações abertas, palestras e lançamentos de livros, partituras e arranjos.

IMPORTANTE: Os workshops oferecidos equivalem a 30 horas de extensão universitária, com entrega de certificado reconhecido pela Faculdade de Itápolis – FACITA. O Festival não é competitivo e não tem por finalidade a premiação, mas sim desenvolver a cultura de nosso país e principalmente da cidade de CATANDUVA e interior do Estado de São Paulo, incentivar a manutenção de grupos do canto coral brasileiro, colaborar com a formação de novos grupos corais, estimular a prática do canto coral e democratizar o acesso à Cultura.

Visão
O Festival tem como objetivo, através do canto coral, elevar o conhecimento e enobrecer o ser humano através da arte, na Cidade de Catanduva atingindo todo o Estado de São Paulo e outros Estados do país contribuindo para a construção de um mundo melhor.

Missão
O Festival tem como missão o desenvolvimento da atividade canto coral no Estado de São Paulo, valorizando a formação musical de excelência e desenvolvimento pessoal e cultural das crianças, jovens e adultos, tornando-os felizes.

Onde
O FESCC acontecerá na cidade de Catanduva, interior de São Paulo, cidade com 120 mil habitantes, situada a 65 km da cidade de São José do Rio Preto.

Quando
O Festival vai acontecer nos dias 04, 05, 06 e 07 de setembro de 2019 oferecendo workshops para os inscritos, com os profissionais convidados: Patrícia Costa, Eduardo Fernandes, Julio Moretzsohn, Reynaldo Puebla, Juliana Ripke e Danilo Frederico. Para os inscritos nos corais, teremos aulas e ensaios especializados para preparação dos Corais para participação do Concerto Final.

Realização
A realização do FESCC, Festival de Corais de Catanduva, pertence ao Ministério da Cidadania, Governo Federal e do Conservatório Santa Cecília localizado na cidade de Catanduva-SP. O Conservatório atua há 71 anos na cidade de Catanduva visando a formação de pessoas felizes através da Música.

Confira como foram as edições anteriores

Os Artistas

Patrícia Costa

Patrícia Costa

Licenciada, Mestre e Doutora em Música pela UNIRIO/ Butler University (EUA).
É professora convidada da Pós-Graduação do Conservatório Brasileiro de Música /RJ. Dirige os corais juvenis do Colégio São Vicente de Paulo desde 1993, em atividade contínua. Seu coro jovem São Vicente a Cappella é hoje referência em âmbito nacional e se prepara para turnê na Europa em julho próximo.
Tem sido constantemente convidada como palestrante/instrutora/professora em diversos festivais, painéis e laboratórios corais no Brasil e no exterior, sobretudo na área de coro infantil, juvenil e direção cênica para corais. Esteve recentemente na Alemanha (Munique e Colônia), apresentando e desenvolvendo sua abordagem EYES (Expressive Youthful Ensemble Singing), que busca aprimorar o canto expressivo em grupo.
É também diretora do coro adulto Vozes Cariocas, do coletivo feminino Gemas Cariocas e do grupo vocal OuroBa.
Esteve em todas as edições do FESCC como palestrante, regente e diretora cênica. Este ano irá focar no coro juvenil, objeto de estudo do qual se tornou especialista.

Reynaldo Puebla

Reynaldo Puebla

Estudou teatro em Mendoza, Argentina, Commedia Dell'Arte com o francês Florent Pelayo e mímica expressiva com a inglesa Nola Rae.
Notório Saber de Ator e Diretor de Teatro - SATED, Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de São Paulo.
É diretor cênico permanente do Laboratório Coral de Itajubá (MG) desde 1987 e nas cinco edições do Laboratório Coral de Nova Petrópolis (RS).
No Coral Unifesp, dirigiu “Os Saltimbancos”, “O Grande Circo Místico”, “Caymmi Lendas do Mar”, “Dos Festivais”, “A Era do Rádio: 70 anos da Rádio Nacional”, “A Noiva do Condutor” e foi um dos cinco diretores de "Cinco Olhares sobre Lenine".
Diretor geral do show de lançamento de CD comemorativo de 15 anos do Coro da Osesp, “Canções do Brasil” na Sala São Paulo. No teatro Municipal de São Paulo dirigiu a Opera “A Lenda da Prostituta Evelyn Rou” de Bertolt Brecht.
Com o grupo ÓcTrombada criou e dirigiu “Kin Con Krof – Pra Cantar e Imaginar”, Prêmio FEMSA de Música Original.
Autor do livro "O Canto em Cena, expressão cênica para canto coral" (2017).
Em 2019 dirige “Cantos de São Paulo”, direção musical de Eduardo Fernandes, Coral Unifesp. SP.
Participa pela 1ª vez do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

Julio Moretzsohn

Julio Moretzsohn

É professor de Regência Coral e Música de Câmera da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde concluiu, em 2008, o Doutorado em Música na área de Estruturação da Linguagem Musical com o trabalho As Missas de J. J. Emerico Lobo de Mesquita: um estudo estilístico. Nesta instituição coordena o Projeto de Extensão Coro Juvenil UNIRIO e o Projeto de Ensino Coral Oficina UNIRIO, voltado para a formação de jovens cantores e regentes corais.
Maestro do conjunto vocal Calíope desde a sua criação, em 1993, é ganhador do 7º Prêmio Carlos Gomes (2002) na categoria de Corais e Conjuntos Vocais. Com este grupo gravou o CD Música Brasileira e Portuguesa do Século XVIII (1998), os CDs Sábado Santo (2001), Quinta-feira Santa (2002) e Música Fúnebre (2003), através do Museu da Música de Mariana, o CD Música Sacra de Henrique Oswald e Alberto Nepomuceno (2005), pelo Selo da Rádio MEC, e o CD Villa-Lobos – Vozes do Brasil – obra coral profana (2012), com patrocínio da Petrobras. Todos com excelente acolhida da crítica especializada.
Com o Calíope representou o Brasil a convite do Itamaraty: em 2001, em Santiago do Chile, em 2005, na tournée pela França e na Embaixada do Brasil em Berlim (Alemanha), e, em 2008, no Festival de Chiquitos – Bolívia. Em 2009 realizou concertos em Portugal, a convite da Fundação Calouste Gulbenkian, e na Espanha, a convite da Sociedad Filarmónica de Badajoz.
Em 2003 Moretzsohn criou o Coro Sinfônico do Rio de Janeiro, constituído de cantores de formação lírica, atuando junto a Orquestra Petrobras Sinfônica e a Orquestra Sinfônica Brasileira. Com este grupo tem colaborado com maestros do Brasil e do exterior, como Isaac Karabtchevsky, Roberto Minczuk, Roberto Tibiriçá, Luís Gustavo Petri, Roberto Duarte, Ennio Morricone (Itália), Lorin Maazel (França), Hubert Soudant (Holanda), Jerzy Semkov (EUA), Rodolfo Fischer (Chile) e Guillermo Scarabino (Argentina). O Coro Sinfônico do Rio de Janeiro participou, em 2008, da gravação do CD - José Maurício Nunes Garcia - Missa De Nossa Senhora da Conceição, junto a Orquestra Sinfônica Brasileira e em 2009, do DVD - A Floresta do Amazonas de Villa-Lobos, com a Orquestra Petrobras Sinfônica.
De 2010 a 2016 desenvolveu o Projeto Coro de Crianças da Orquestra Sinfônica Brasileira. Como maestro convidado atuou a frente da Camerata de Curitiba e do Coro da OSESP.
Participa pela 1ª vez do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

Eduardo Fernandes

Eduardo Fernandes

É graduado em música, Fagote na classe do professor Paulo Justi, pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).
Em 2003 concluiu mestrado na Universidade de São Paulo (USP), com a dissertação “O Arranjo Vocal de Música Popular em São Paulo e Buenos Aires”.
Participou dos Festivais de Londrina, Curso Internacional de Brasília e Oficina de Música de Curitiba, tendo aulas com Mara Campos e Noel Devos, entre outros.
Frequentou diversos cursos internacionais de Regência Coral, onde recebeu a orientação de Erick Vestberg (Suécia), Alberto Grau (Venezuela), Paul Oakley (Estados Unidos), Josep Prats (Espanha), e Bob Chilcott (Inglaterra).
Atua, como professor convidado, de diversos festivais e cursos de música pelo Brasil, como: Laboratório Coral da FECORS (RS), Festival de Coros de Ibiporã (PR), Painel de Regência Coral da FECORS, Festival Música na Ibiapaba (CE), Painel de Regência Coral de Cuiabá (MS), Fórum RioAcappella de Música Vocal.
É membro do corpo docente dos cursos de aperfeiçoamento da FUNARTE.
Desenvolve pesquisa de percussão corporal (Barbatuque) aplicada à música coral.
É regente do CORALUSP (USP) XI de Agosto desde 1986 onde apresentou entre outros os programas: “Negritude”; “A Vanguarda Paulista dos anos 80”; “O Rock Como Forma de Expressão da Liberdade”; “no Balanço do Groove” entre outros.
Atua como regente do CORALUSP 12 em Ponto (USP) desde 2010 onde apresentou entre outros os programas: “MPB do Fonógrafo ao MP3”, “Anos 70 um Caleidoscópio Sonoro”.
Regeu o Coral do centro Universitário Belas Artes entre 1999 e 2013, onde apresentou, em parceria o SESC Vila Mariana, os musicais: “Orfeu da Conceição” de Tom Jobim e Vinícius de Moraes e “Forrobodó” de Chiquinha Gonzaga.
Foi professor de regência coral e regente do coro do curso de música da UNIFAAM de 2004 até 2015.
É regente do Coral UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) desde 1991, onde desenvolveu vários projetos corais/cênicos, onde se destacam: “O Grande Circo Místico” de Edu Lobo e Chico Buarque, “Caymmi –Lendas do mar” de Dorival Caymmi, “A Era do Rádio”, “Os Afro-Sambas” de Baden Powell e Vinicius de Moraes, “Ópera Chica” de Álvaro Cueva, “A Noiva do Condutor” de Noel Rosa e “Cinco Olhares sobre Lenine”.
Em 2014 foi convidado pelo do Coral da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) para a montagem e apresentação do programa: “Coral UFMT Canta Chico Buarque”.
Professor convidado em diversas oportunidades do Laboratório Coral de Itajubá promovido pela UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá).
É sócio fundador, e foi presidente, da APARC (Associação Paulista de Regentes Corais).
Tem dois artigos sobre música popular brasileira, publicados na revista Desvendando a História: “Anos 70 um caleidoscópio sonoro” e “Getúlio Vargas e a manipulação do samba”.
Publicou artigo sobre arranjos corais de música brasileira na revista International Choral Bulletin.
Participa pela 5ª vez consecutiva do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

Juliana Ripke

Juliana Ripke

Juliana Ripke é doutoranda (com apoio de bolsa da FAPESP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e mestre em musicologia (teoria e análise) pela Universidade de São Paulo (ECA-USP) sob orientação do Prof. Dr. Paulo de Tarso Salles, e bacharel em Piano pela Faculdade Cantareira, sob orientação do pianista cubano Yaniel Matos. Estudou piano erudito na Escola Municipal de Musica de SP e participou de recitais em homenagem a grandes compositores brasileiros como Osvaldo Lacerdae Camargo Guarnieri. Foi pianista do Coral Jovem do Estado de São Paulo; professora na EMESP (Escola de música do Estado de São Paulo) e no curso preparatório da Faculdade Cantareira; pianista correpetidora e professora de piano e teoria no Instituto Baccarelli. Além disso, atua ativamente como compositora e arranjadora, é editora assistente da Revista Música e membro integrante do PAMVILLA (Perspectivas Analíticas para a Música de Villa-Lobos), grupo de estudos dedicado à reavaliação e reinterpretação da obra de Heitor Villa-Lobos. Tem também apresentado sua pesquisas recentes em diversos congressos nacionais e internacionais como o Núcleo Acadêmico do 53 Festival Villa-Lobos (Rio de Janeiro- RJ- Brasil), o II e III Congresso ARLAC/IMS (Santiago de Chile / Santos, São Paulo), o 13th International Congresso on Musical Signification(Canterbury e Londres, UK), o II Congresso do TEMA (Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical), o 4 Eitam (Encontro Internacional de Teoria e Análise Musical), e o III e IV Simpósio Villa-Lobos.

Danilo Frederico

Danilo Frederico

Cantor, Preparador Vocal e Pianista, formado pela Academia de Música Elzira Amabile, atua desde 1992 em cursos de musicalização para crianças e adultos.
Desde 2004 trabalha como assistente, pianista acompanhador nos Corais juvenis do Colégio São Vicente de Paulo, e atua como preparador vocal do Coral São Vicente a Cappella. De 2012 a 2015, participou como cantor intérprete dos arranjos vocais finalistas do concurso Brasil Vocal CCBB. Em 2014, foi professor convidado do curso de Licenciatura em Música do Conservatório Brasileiro de Música (CBM-RJ), responsável pela disciplina Técnica Vocal. Em 2015, participou como pianista do XXVI Laboratório Coral de Itajubá. Desde 2015 participa como preparador vocal, pianista e professor palestrante no FESCC (Festival de Corais de Catanduva). Em agosto de 2018, participou do IX ENCORO- Festival de Coros Juvenis do Oeste do Paraná/PR, como preparador Vocal. Como regente está hoje à frente do Coral Amigos Do São Vicente, do Coral São Vozes e do Coro independente Vozes Cariocas. No Colégio Cruzeiro acompanha as classes de Violino e Ballet, além de ser responsável pelo Coro Infantil desta instituição, junto com a professora Amarílis Santiago. Atualmente se especializa em regência coral com o Maestro Carlos Alberto Figueiredo.
Pela 5ª vez consecutiva estará participando do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

Seja um colaborador

Clique aqui e faça parte de um grupo que apoia o FESCC

Programação 2019

04

Set

Dia 1

Centro Cultural (Biblioteca Municipal)

Início às 08h00

05

Set

Dia 2

Centro Cultura (Biblioteca Municipal) / Clube de Tênis de Catanduva

Início às 08h30

06

Set

Dia 3

Centro Cultural (Biblioteca Municipal / Clube de Tênis Catanduva)

Início às 09h00

07

Set

Dia 4

Centro Cultural (Biblioteca Municipal) / Clube de Tênis de Catanduva

Início às 10h00

Fescc

Lei

Lei de Incentivo à Cultura
Proac

Patrocínio Ouro

Itaipu
Tietê

Produção

Santa Cecília

Realização

govSP
secretaria 2

Parceiros

Bios
SkyNew
Castellana
DBM
Gluck Pianos
Diário Painéis
Chiquinho Sorvetes
Ibis Catanduva
Clube de Tênis
Qualycon
GNotícia
Unimes
Facilita
Bonutti
Gashi

Apoio

Prefeitura de Catanduva